segunda-feira, 8 de setembro de 2008

Os Humanos

Já disseram que existe explicação pra tudo, seja ela astrológica, política ou psicológica, porém, é muito importante evitar encarar o que se lê como verdade, mesmo em tempos em que esse conceito é tão relativo.

Várias teorias buscavam dar motivo lógico para o indivíduo agir de determinada forma, e essas interpretações são levadas a sério por um tempo, e depois são substituídas por outras.
Até as teorias tem prazo de validade. Talvez, quanto mais amadurecemos, menos tempo conseguimos carregar as convicção, e até que é isso bom porque cultua-se o contrário, ou seja, as experiências ao longo da vida naturalizam as certezas.

Mas se tem uma coisa que irrita os espíritos livres é ouvir que a natureza do ser humano é de tal forma, e que essa essência determina seus valores e comportamento.

Os advogados dizem que o motivo do nascimento do direito é a natureza errante do ser humano, por isso foram criadas leis para censurar as ações dos indivíduos, seus instintos e vontades. Consequentemente, existiria um controle vigente que consegue ser rígido, impessoal e formal sobre a sociedade, como um freio. Se levarmos isso a sério é melhor deixarmos de usar a palavra liberdade. Esse conceito vazio, inútil e tão enganador.

Liberdade Condicionada é tão débil quanto Desenvolvimento Sustentável. A contradição está diante dos olhos, deve-se rir e despertar desse sonho, ou lutar contra o sistema, o que também não é garantia de liberdade.

Contudo, há quem diga que amanhã eu posso fazer uma revolução na minha vida! Mudar de emprego, começar outra faculdade, procurar novas amizades, quem sabe beijar gente do mesmo sexo. Se eu for para a esquerda ou para a direita, tanto faz, eu estou numa rodovia com limite de velocidade.


Nenhum comentário: