quarta-feira, 12 de março de 2008

A Deusa dos Ateus.

óleo sobre tela, René Magritte - A chave dos sonhos, 1930


















Para que serve todo o meu conhecimento ?
-- Para me afastar das convicções e preconceitos

Para que serve a utopia?
-- Para eu nunca me satisfazer com a realidade e exigir o impossível.

Para que serve o absurdo ?
-- O Absurdo é a magia que nasce em nosso coração combatendo o tédio da normalidade cotidiana.

Para que servem as idéias ?
-- Para que o velho morra e a novidade triunfe.

Para que serve a dúvida ?
-- A desconfiança é irmã da perturbação e mãe do desespero.


A interrogação é a Deusa em que todo ateu gostaria de crer. Que as minhas idéias se pareçam com o Mar. Sempre fluindo e se renovando. Que sejam fortes e tenham coragem, que destruam as velhas idéias e adocem meus dias com a novidade da independência do livre pensar.

2 comentários:

Ani Cristina Bariquello disse...

Sabe quando algo é "tão, tão, tão ótimo", a ponto de não haver sequer como dar uma opinião à altura a respeito?

Este é o caso.

Luana disse...

?


Eu amo essa tela do Magritte...
É uma das obras que eu conheço que mais me intrigou quando vi pela primeira vez... e olha que na época eu nem gosta de artes.


bem vindo de volta
;]