sexta-feira, 14 de março de 2008

Arte surrealista na poesia.

- L'écriture automatique d'amour

bom final de semana pra você,
ainda com muitos livros caindo
esperando ocasião.
16:00 horas muitas rodas pela frente
é um vermelho,
cadê... cansei, vem!
não, só quando devolver
Ah!
Um por vez, pode ser.
não, já?
ela é de onde ?
vai dar tempo
esse vai ?
com o teu jeitinho brasiliero
Você nem imagina...
e daí ?
espertinha
vamos.




Edvard Munch ~ Madona, 1895
(óleo sobre tela, 91x 70,5 cm)

Um comentário:

Luana disse...

-- Diego Diego² diz (01:11):
comenta ?
lhe comparei a Madona do Munch,
faça-me o favor ^^
Luana diz (01:12):
aaai nossa
faça-me o favor..
-- Diego Diego² diz (01:12):
haha ;p~~
bobo.

_____________________________
É, bobo.

Muito espertinha, obrigado.
Oi, meu nome é Luana...
e o seu? Vem sempre aqui...
-eu venho, pelo menos duas vezes por dia. (não mais por falta de tempo)
Tempo, tempo... ô maldição que nós criamos pra nós mesmos.
ô ser humano Burro que sou.

Ah é, vermelho... aceita uma coca?
Com gás, é claro... não esquece de tocar o sino quando sair... deveria ter um desses na sua porta também.
Eu teria tocado, mas não tinha...
Tipo ela que fazia um barulhão sempre que saia de lá...

É, não faz falta, mas a boa lembrança faz um bem danado.

Deixa, deixa... deixar fluir é o melhor que se faz.

Um comentário?
Ahh não, não queria fazê-lo hoje.
Gostei do que você escreveu e só.
Simplesmente lindo... aprendeu rápido, lhe caiu bem as palavras (vagas, imprecisas e subjetivamente compreensíveis, símbolos, símbolos).
Vou me sentir no lugar de qualquer outra pessoa que ler isso aqui agora no dia que eu não ver mais meus símbolos aqui... e vejo, já estão sumindo pouco a pouco... ali pelo canto da tela... logo depois do "ponto final".

Consegue ver?
É, ti gosto muito sr.criatura.
Te vejo assim que não houverem mais problemas que interfiram nisso... logo, logo.

Não são "dois ainda aqui comigo" porque não foram "dois por vez".

...
sempre.
;****
Se cuida, Di.


(e que fique registrado aqui o milagre: hoje nós não brigamos, sequer iniciamos alguma discussão.).