sexta-feira, 4 de junho de 2010

Set Fire to Flames

I: Detestar os prazeres e ter prazer pelo detestável. Talvez essa condição seja uma das coisas que mais perturbam uma pessoa.

II: É - sempre - assim; todo tipo de gente fazendo o possível pra ser impossível. Vivendo de quase em quase e morrendo por outros.

III: Estar bem consigo mesmo é muito importante. Algumas pessoas usam as outras como bengalas emocionais, da forma mais egoísta possível. É como odiar a si mesmo e implorar apoio na beleza ou talento de outro ser humano para esquecer a própria podridão.

4 comentários:

Marianne disse...

Você só pode ser um pedacinho meu perdido no longe! Escreve o que eu sinto e não consigo transmitir em signos. Você é muito mais além do que pensa que é, ah, uma última coisinha: Diego você não está evoluindo, você já É evoluído, dono de uma inteligência admirável. Forte abraço de uma amiga que te considera muito!

Mari.

Bianca disse...

"III: Estar bem consigo mesmo é muito importante. Algumas pessoas usam as outras como bengalas emocionais, da forma mais egoísta possível. É como odiar a si mesmo e implorar apoio na beleza ou talento de outro ser humano para esquecer a própria podridão."
Amém.

Luana Bonin Portes disse...

Ótimas e sábias observações, tinha que ser você.


PS.: Saudades de ti, baixinho!

Penelope disse...

Eu gosto muito deste segundo item. Tenho refletido bastante a partir dele. O pior é que essas pessoas que 'morrem' por outras, conseguem, ainda, consumir muito daquelas que são seu 'motivo de morte'. São quase que um tumor maligno, ainda desconhecido, imperceptível, mas em metástase acelerada.