quinta-feira, 7 de agosto de 2008

Da raiz quádrupla equivalente ao Caos.

I (Fight Against)

If the World is a vampire
i will be the worth blood
.They wont suck my lifebecause im already poison.



II (Percepção)
Hoje - este vento invernal
Grosseiro como a memória
rápido como as paixões

preenche - o coração de esperança.




III (Hierarquia)
_______________
_______________
_____sim_______
_______________
_______________




IV (3:47)

Um romance deve ter um pouco de dor

alguma coisa maluca para provocar gritos

Um romance precisa nascer do infinito
Para um dia eu e você morrermos no limite.


René Magritte - Modele Rouge (óleo sobre tela, 1935)

3 comentários:

Izabella disse...

insegurança... aventura ;)

. disse...

"Hoje - este vento invernal
Grosseiro como a memória
rápido como as paixões
preenche - o coração de esperança."

"Um romance tem ter um pouco de dor
alguma coisa maluca para provocar gritos
Um romance precisa nascer do infinito
Para um dia eu e você morrermos no limite."


Lindos, realmente tens talento seu Praga!

Ani disse...

Oh! Meu poeta preferido,
sei que os poemas fluem melhor da tristeza, mas se dependesse de mim para provocá-la, você escreveria apenas aforismos e contos, porque não lhe quero fazer doer.
Gosto das suas idéias e de deus ideais, e gosto quando você fica perturbado (no bom sentido) por eles, gosto de saber que o que há de bom em sua mente você sente desejo de compartilhar, comigo.
Gosto de sentar na cama, de frente para o sofá, num final de tarde chuvoso, em um domingo e ouvir, e falar.
E gosto de pensar que mais virão, muito mais.
Seu poema 3:47, lembrou-me o trecho se uma canção/poema do Vinícius:
“- Senão, é como amar uma mulher só linda - e daí? Uma mulher tem que ter qualquer coisa além da beleza qualquer coisa de triste, qualquer coisa que chora, qualquer coisa que sente saudade. Um molejo de amor machucado uma beleza que vem da tristeza de se saber mulher feita apenas para amar, para sofrer pelo seu amor e pra ser só perdão.”