quinta-feira, 6 de novembro de 2008

Corrida

Acabei de engraxar os meus sapatos. Amanhã vou pra faculdade com a minha calça de risca de giz. A mais bonita. Estarei de camisa branca, bem passada e cheirando meu perfume favorito. Desde cedo vou exibir meu sorriso para mim mesmo quando me olhar no espelho. No caminho até a academia quero observar meu reflexo nos espelhos dos carros e vitrines, flertar com a imagem do meu corpo. Recentemente terminei de ler 'O Muro', um conto intrigante, cômico e anárquico do Jean-Paul Sartre. Recomendo para aqueles que gostaram de ‘Uma morte muito doce’ da Simone de Beauvoir. A saga do ‘Homem-Aranha’ chegou ao fim com um roteiro surpreendente e trágico. Foi além do entretenimento quando a narrativa apresentou discussões filosóficas sobre Morte, Liberdade e responsabilidade. Continuarei a acompanhar as aventuras do herói aracnídeo que por causa do seu pacto com Mefisto, voltou a ter sua identidade secreta preservada. Outra conseqüência do pacto foi ter que desistir de casar com Mary Jane. Tudo para poder salvar a tia May que estava entre a vida e a morte porque foi atingida por uma bala que era para acertar Peter. Meu aniversário está chegando. Sempre gostei dessa data. Completarei vinte dois anos no dia dez de Novembro. O melhor presente é estar com sorriso no rosto e dançando. Ainda terei muitos anos para correr até onde eu quiser. Acho que juventude é isso. Chegar ofegante na esquina da casa da sua namorada por ter apostado incontáveis corridas com o seu coração. Também é preciso correr até a sala de aula para entrar menos atrasado! O atraso é imanente à juventude que vive o paradoxo da preguiça e angústia. Estou – inclusive neste minuto – me esforçando para pensar em coisas boas e ter esperança de dias melhores. Por enquanto a palavra é esforço, mas o que eu preciso é que isso seja natural. Nada melhor do que poder relaxar e não se deixar abalar por pesadelos de qualquer tipo. Estou aprendendo a gostar mais de mim e a superar meus medos; Mesmo que seja doloroso esse início de renovação, eu sei que vai valer a pena. Estou empolgado com meu projeto de TCC. Mas isso é assunto pra outra hora.


3 comentários:

Ani disse...

Sou jovem. E corro, sou confusa e quero não querer o que não posso, mas quero; e quero querer o que preciso, mas não quero. Acordo todos os dias atrasada porque durmo menos tempo que preciso, e tenho pouco tempo para a imensidão de coisas que desejo, mas na verdade, o que eu quero mesmo é que a juventude não passe.
Nunca pude, hoje posso menos ainda julgar o que é mais importante, se bem que no topo de tudo, como se fosse para se mostrar a esperança pula, dança, canta desafinada e vestida com roupas coloridas e brilhantes.
Irrito-me e digo a ela que não precisa ser assim tão indiscreta, eu sempre percebo onde ela está, e se eu não souber, eu a procuro.

rosangela disse...

E continue se esforçando .. pois acretido que oq queremos exige esforço ...

Secesso ..

Abç.

Thiago Hernandez disse...

"Acho que juventude é isso. Chegar ofegante na esquina da casa da sua namorada por ter apostado incontáveis corridas com o seu coração."

Putz! Sensacional!

Muito bom cara, voltarei mais vezes!